Único como ela!
Compartilhe:

The Improper: O elenco de “LOLA”, entrou nos eixos pela Lionsgate
Postado por Matheus / 2 anos atrás


O site The Improper postou, recentemente, uma matéria sobre LOLA, novo filme de Miley, que está nos cinemas americanos, e estreiará no Brasil no dia 15 de Junho. A matéria falava sobre o elenco de LOLA e seu sucesso. Leia abaixo:

Miley Cyrus entrou nos eixos. Assim que Demi Moore, Ashley Greene nomearam o ator lendário de Hollywood Marlo Thomas ao Globo de Ouro. A Lionsgate Entertainment Corporation deixou todos girando ao vento.

O estúdio puxou o tapete de seu filme “LOL” para focar-se em filmes de sucesso.

Enquanto os atores, elenco e a diretora Lisa Azuelos Alessandrin, estavam todos magoados pelo estúdio, Miley está arcando com tudo isso, porque era estrelado por ela.

É uma vergonha, pois LOLA pode não ser um dos indicados ao Oscar, mas está certamente a par de que qualquer um que Jennifer Aniston tem feito.

A versão francesa, também dirigida por Azuelos, foi um sucesso, mas nunca teve um apoio necessário para um filme de sucesso. Não é de se estranhar, desde que estava lutando contra si mesmo, e a quase aquisição por uma empresa do incursor Carl Ichan.

Adiquiriu o direito de distribuição nos Estados Unidos, pela Mandate Pictures em Outubro de 2010, enquanto lutava contra Ichan. O mandato foi integral da Lionsgate, funcionando como uma marca independente. LOLA marcou a 1°colaboração entre os dois, de acordo com a Variety.

Ichan deu o lance final no final do ano passado, a Lionsgate adquiriu Summit Entertaiment, casa da saga “Crepúsculo”, em uma espécie de fusão reversa. Desde então, está focada para grande filmes de sucesso.

O sucesso foi desde a estreia de “Jogos Vorazes”, o 1°de 3 filmes, baseados no romance de Suzanne Collins.

Contra a correnteza a partir desse filme, LOLA foi jogado ao mar. O filme foi lançado em apenas 105 cinemas na semana passada e ficou contra o maior filme do ano, “Os Vingadores”. Dá para se dizer que nunca teve uma chance. Arrecadou $46.000 no final de semana.

Não é surpresa, desde que o marketing de LOLA foi jogado na divisão de estúdio de entreterimento. Sem o músculo do seu braço de marketing, foi condenado desde o início.

Na verdade, o filme poderia ter ido direto para DVD, senão fosse um contrato de distribuição no exterior, de acordo com o deadline.com.

Mostrando criticos teatrias, como Joe Leydon da Varety, pronunciando que a carreira de Miley tinha acabado.

Aquela Lionsgate deu esse transporte de estrela à um hesitante teatral em 04 de Maio, fala volumes sobre a falta de potência de Miley Cyrus, com o carisma livre de desempenho que pode servir de exemplo para fenômenos adolescentes que buscam maturidade nas telas“. Ele escreveu.

E o que seria de exemplo? A que negócio?

Diga o que quiser sobre as palhaçadas de Miley fora das telas, ela é uma vencedora como atriz. Ela não é a 1° atriz a ser apunhalada pelas costas num estúdio.

O fiasco de LOLA não diz nada sobre a capacidade de agir ou o poder da estrela. Esperamos que não escureça durante a estrada.

É bom, finalmente, ver um site falando bem de Miley e de LOLA. O filme não arrecadou muito justamente pela falta de divulgação da própria distribuidora e por ter sido lançado num número mínimo de salas de cinema.

Tradução e adaptação: MCyrus.com

TAGS:
comentários

Top