Único como ela!
Compartilhe:

Entrevista completa de Miley com exclusividade para a Viva Press
Postado por Cristher Souza / 2 anos atrás

O site Viva Press entrevistou com exclusividade Miley. A entrevista parece ser recente, pois Miley já tinha Happy. Na entrevista ela fala de tudo, sua infância, como foi crescer sobre os holofotes, LOLA, seu relacionamento com Liam, sexo, confira:

Crescendo rápido, Miley Cyrus, 19 anos, estrela em LOLA, uma comédia adolescente-romântico junto com o ator britânico, e modelo da Burberry,  Douglas Booth,assim como a lenda de Hollywood, Demi Moore, que interpreta sua mãe.
Na vida real, a atriz e estrela pop nascida no Tennessee, está  com o australiano Liam Hemsworth (Jogos Vorazes) e ela conversa um pouco sobre ele, assim como seu namorado na tela e a preparação para suas cenas de sexo. Ela também fala abertamente sobre crescer aos olhos do público, e a necessidade de ter um porto seguro para ela e Liam longe dos olhares indiscretos.

P: Você frequentou à escola até que idade?
Até a 6 ª série e depois me mudei aqui para LA.
P: Você acha que evitou alguns dos dramas da vida por não freqüentar a escola normal?
Não. Sempre houve drama, ao invés  de ser o Facebook foi a capa da AOL, Google ou o que quer fosse. Eu acho que as pessoas se relacionam e os adolescentes, para mim, podem se relacionar mais do que eles pensam. Só porque eu não estava na escola não significa que eu não tive meu coração partido, conheci pessoas,  descobrir o que é o amor,  os amigos traindo você, valentões, garotas malvadas, uma garota que você tem com ciúmes e a garota popular. Isso tudo ainda acontece, não importa o quê, não importa onde você está experimentando.

P: Quando você assiste a dramas adolescentes dos anos 80 e 90 esses filmes te lebram de algum deles?

Acho que me lembra muito de Gatinhas & Gatões. Como, toda vez que vejo ele, minha mãe fica tipo, “É disso que eu me lembro.” É um daqueles estilo os filmes clássicos. Eu acho que é o que o torna tão interessante. Eu realmente não sinto que teve um filme como Meninas Malvadas.  Mas até Meninas Malvadas é um drama um pouco exagerado. Mas isto sim é real.

P: Eu acho que retrata muito bem o que os adolescentes passam  na atualidade, ou a qualquer dia.
Qualquer dia sim. Agora com coisas como a Internet faz com que seja muito mais difícil.

P: Isso torna mais difícil, mas novamente eles s.e tão bem, porque vocês tem um monte de informações à mão, mas é  como, você tem que ter a  conversa sobre sexo com sua mãe.

Certo, exatamente.
P: Vocês tem outras fontes agora, onde vocês podem encontrar as informações.
Sim. Minha mãe está ligada com muitos de seus amigos da escola no Facebook ou em qualquer outra coisa. Eu acho que o uso disso é realmente excelente e é capaz de conectar as pessoas. É como se estivéssemos mais conectados do que jamais fomos, mas estamos mais desconectados do que nunca , se é que isso faz algum sentido.  Você está no telefone ou twittando ao invés de estar com a pessoa ali mesmo, mas talvez você esteja se conectando com alguém que você não teria se conectado antes, se você não estivesse online. É tipo, tão estranho. Você não está presente. Esse é o problema que eu sinto. É muito mais sobre as atualizações de status do que qualquer coisa.

P: Você tem tantos seguidores no Twitter e no Facebook. É impressionante. Eu fui no seu  Twitter e uau, meu Deus.
É muito bom ter o Twitter para mim para o trabalho. É muito bom  que eu possa dizer, ‘Ei, eu estou trabalhando com esse produtor, estou interessado neste filme.” Qualquer que seja. É realmente ótimo poder fazer isso, mas por outro lado é difícil porque eu não coloco onde eu  realmente estou ou o que estou fazendo no momento, tipo, estou com a minha família e com meu cachorro - caso contrário isso pode fazer você perder a realidade e você perde um pouco de privacidade.
P: É, isso é uma grande verdade. O que seus pais não toleravam enquanto você estava crescendo?

Eu quase nunca ouvi minha mãe me xingar. Minha mãe é a mais doce mulher desde sempre. Ela soletra a palavra b*sta. Minha mãe é tão doce. Essa era a sua única coisa que ela detestava. Como quando você começa a ouvir palavrões e você começa a dizê-los - eu me lembro de uma vez eu acho que eu chamei a minha irmã de v*dia pela primeira vez. Eu estava morta. Eu fui trancada no meu quarto, minha boca lavada com sabão, tudo. Eu fiquei tipo, ”Mãe mas ela é. Isso é o que ela é. Ela é uma v*dia.” Eu fiquei com tantos problemas. Eu nunca vou esquecer a primeira vez que fiz isso. Entrei em tantos problemas. Isso era o tipo da coisa que minha mãe era realmente furiosa. Meu pai, eu acho que ele provavelmente não iria dizer isso, mas ele poderia ter pensado que foi um pouco engraçado. Tipo, uma criancinha ouvindo e, em seguida, dizendo aquilo. Isso era  a única coisa da minha mãe - e minha mãe é realmente chata com a TV. Meu pai sempre deixava nós assistir Os Simpsons. Gostávamos de ficar acordados a noite toda, assistindo Cartoon Network e olhando com meu pai, e ela odiava. Ela pensava que tudo – até mesmo Tom & Jerry era muito violento. Minha mãe odiava. Meu pai sempre deixava nós assistir a qualquer desenho animado que nós queríamos. Minha mãe era realmente chata com a TV. Nós realmente não víamos muito de TV. Ela era tipo, “Eu não quero que vocês vejam os comerciais. Eu não quero que vocês sejam vendidos com tudo assim tão jovens. Se você assistir a Nickelodeon ou qualquer outra coisa, existe todos os comerciais para todo o tipo de jogo e bonecas.” Ela não queria isso.

P: Então você trabalhou para a Disney.
Felizmente nós não tivemos comerciais vendendo nada. Que era na verdade a única coisa. Quero dizer eles vendem seus programas de TV ou qualquer outra coisa, mas eles não fazem propaganda na TV. Essa foi a única coisa. Então me tornei a maior franquia de todas. Mas minha mãe parecia realmente estranha com a TV. Ela não estava bem sobre isso.
P: Você convidaria um garoto para sair como naquele filme? Você tomaria a iniciativa?
Eu acho que, você sabe, tanto faz. Eu provavelmente sou mais corajosa do que qualquer cara. Eu acho que tenho provavelmente mais coragem que alguns deles. Eu acho que eu já pedi (para sair). Acho que eu pedi ao meu namorado atual para sair. Eu pedi. Ele estava tipo, “Uau. Ela é está vindo com força.” Ele me disse agora, mas eu nem me lembro disso. Não me lembro, tipo, mesmo fazendo isso, de qualquer jeito, funcionou. Três anos mais tarde está tudo bem. Eu acho que eu pedi a ele para sair primeiro.
P: Vocês parecem muito felizes.
Sim. Eu fiz um ótimo trabalho. A minha avó a pouco tempo estava tipo, “Ele é tão bonito. Ele me lembra dos caras que eu costumava escrever cartas para ver se eles gostavam mesmo de mim nos tempos de guerra.” Fiquei tipo,”Caramba sim.” Ele é realmente bonito.” Até mesmo minha avó acha que ele é quente.
P: Eu o entrevistei para Jogos Vorazes. Ele é um cara legal.
Sim. Ele é realmente incrível.
P: Vocês são um casal bonito.
Obrigado.

P: A primeira vez é um dos principais temas nos adolescentes de qualquer maneira. A primeira vez fez de você uma mulher? O que mais te faz uma mulher se isso não é a única coisa?
Eu acho que muda você como uma pessoa um pouquinho, porque de certa forma você começa a pensar que talvez é como se os caras querem um pouco mais de você. Você começa a sentir as coisas de um modo diferente de mulher, você  olha para tudo de uma maneira diferente. Eu acho que é uma parte importante do crescimento, porque abre uma conexão nova e desilusões.
P: Que músico que você tinha uma queda quando você estava crescendo?
As minhas foram muito estranhas. As minhas eram pessoas tipo… estranhas … tipo George Strait - você conhece a música de George Strait? Você conhece George Strait? Ele é do country. Ele usa tipo o  maior chapéu de cowboy. Ele é brega, mas ele era como o amor da minha vida. Tipo todas as manhãs na escola, eu ouvia o George Strait. Eu o amava muito. Era eu e minha babá, porque ela tinha uns 60 anos. Ela o amava demais. Gostaríamos apenas sentar lá e dar um chilique sobre o como ele era incrível. Ele foi uma das minhas primeiras grandes paixões. E então eu tinha uma queda por esse garoto que, obviamente, como todo mundo teve do Hansen. Esse foi o meu primeiro concerto. Eu só pensava que eles eram o grupo mais talentoso vivo. Essa foi  uma das minhas paixões grande também. Eu e minha irmã paramos e ficamos fora do ônibus da turnê.
P: Você acha que crescer famosa tirou sua experiência de adolescente normal?

Acho que por um lado é como se você não pudesse fazer nada sem as pessoas comentarem ou dizerem o que elas sentem sobre o que você fez de errado, ou o que quer que for, e apontando o dedo para você. Eu sinto que é algo que mudou um pouco com  o crescimento. Eu não tinha que mudar. Eu nunca me importei em dizer, que eu não sou perfeita. Eu nunca quis ser. Esse nunca foi meu objetivo. Esse não era o meu ponto, porque quero que as pessoas gostem de mim por quem eu sou. Acho que meus verdadeiros fãs realmente continuam sentindo isso.

P: Como foi trabalhar com Demi Moore? Qual o conselho que ela lhe deu?

Eu estava tão inspirada em trabalhar com ela. Uma coisa que ela fez que eu realmente amei foi quando ela - há alguns anos atrás, quando ela teve o primeiro um bebê - ela foi embora e viveu em uma fazenda e passou um tempo fora, porque ela apenas queria criar sua família e criá-los em algum lugar diferente de LA, que é fora da linha que é uma coisa que é realmente importante para mim. Eu necessariamente não quero nunca ter uma família aqui e crescer com eles aqui. É assustador lá fora. É uma área de guerra. Ela meio que me disse que é o que ela fez. Então, quando cheguei em casa, eu peguei um filhote de cachorro, eu comprei uma casa e eu me mudei para lá e eu só queria ficar lá no meu próprio santuário e transformei em um lugar que eu não tenho de sair além ir à mercearia e isso é tudo. Tenho agora quatro cães. Eu amo estar em casa com meus animais de estimação. Eu realmente não quero sair. Ela realmente me ensinou a ter esse lugar, tem que ser um lugar que é seu. Que ninguém pode ir lá. Esse é o seu espaço. É maravilhoso poder ter um lugar. Como é agora, principalmente com Liam passando pelo que ele está passando com Jogos Vorazes, é como se nós dois tivessemos um lugar que é como nosso próprio pedacinho do céu. É como se ninguém pudesse vir aqui. Ninguém pode falar de nós. Ninguém pode nos julgar. Isso é tipo tanto faz o que queremos fazer e tanto faz o que faz o que queremos ser entre si. É bom. Isso foi algo que eu realmente aprendi com ela.

P: Muito legal. É um refúgio que você precisa. Todo mundo precisa do seu próprio espaço.

Todo mundo precisa. Eu fui gentil em contar para alguém sobre o assunto anterior que era que até mesmo os animais são assim, é por isso que os leões têm uma gruta. Eu tentei gentilmente explicar a ele que é como se eles fossem os mais ferozes de todos eles, mas mesmo assim eles vão voltar e proteger seus bebês e vão na gruta, que é como sua zona de segurança. Todo mundo precisa ter isso. Eu e Demi sempre dizemos isso. É isso o que somos. Nós saímos e nós agimos como se fôssemos os mais fortes na selva, mas no final do dia, você tem que ir e ter um pequeno abrigo seguro.
P: Como você se preparou para as cenas bastante íntimas? Menta, música ambiente…
Menta, alguns abdominais,  pegar um bronzeado com spray, todo jazz. Faça exercícios, faça seus peitos parecem maiores, levante eles os valorizando, use uns quatro sutiãs. Na verdade, foi engraçado porque eu não sabia que aquela cena estava realmente chegando. Essa foi a primeira cena que Douglas e eu filmamos juntos. No primeiro dia foi tipo, aqui está a cena de sexo.
P: Logo de cara?
Sim. Primeiro dia. Eu esqueci de raspar minhas pernas. Eu estava no trailer e eu fiquei tipo ”Dê-me uma gilete.” Eu não tenho idéia. Foi realmente muito engraçado ter alguém mentindo com a câmera e estando tipo, “Tudo bem colocar a perna em sua mão. Será que podemos ver movimento?” E você fica tipo, “Oh meu Deus.”

P: Vocês conheciam um ao outro antes?
Não. Foi quatro dias. Nós saímos. A primeira noite fomos todos jantar. Acabamos voltando umas quatro ou cinco da manhã. Eles realmente deixaram uma área do hotel. Era uma espécie de bar-restaurante e esse tipo de coisa. Eles a  manteram  aberta para podermos ter uma festa e as pessoas não se queixarem no andar de cima. Queríamos uma noite onde todos nós pudéssemos sair, pelo menos, para ficar e  conhecer uns aos outros ao invés de apenas entrar em cenas de festas e nunca ter passado um tempo juntos. Acabamos aleatoriamente conhecendo um rapper de Detroit. Ele veio fazendo rap e estávamos todos nos divertindo muito ouvindo a música. Foi realmente ótimo, mas essa foi a única saída, e depois chegamos lá no outro  dia e eles dizem, ‘Okay. Primeira cena é de sexo.”Nós dizíamos, “ Tudo bem.Docinho. Legal.”
P: Legal. Agora beijem por favor.
Sim, você está no primeiro dia. Esse trabalho não é tão ruim, porque isso poderia ser pior.
P: Douglas é tão bonito. Ele é muito bonito. Eu amo seus lábios.
Eu fico tipo, “Cara, se você colocar uma peruca, você seria a garota mais sexy da vida.”
P: Ele é tão quente.
Sim. Ele é lindo. Ele é tipo um dos melhores caras de todos. Ele é muito engraçado. Nós sempre o chamamos princesa porque ele ficava tipo assim - é tipo de qualquer lugar como qualquer pessoa com um sotaque, mas ele tem como um sotaque muito elegante Inglês. Parece o velho Shakespeare ou  algo assim. Nós saímos em jet skis realmente ruins um dia e ele falou,”‘Isto não é de St. Barts.” Eu estava nem ai e eu falei. “Você, princesa. Você está vivendo muito tempo em Londres.” Ele  entrou e fomos num barco, ele tem sua camisa dobrada perfeitamente e tudo mais. Como você parece perfeito? Estávamos todos  suados e brutos e como você consegue parecer com um modelo perfeito. Nós sempre chamavámos ele de princesa. Foi muito engraçado.

P: Sim isso é verdade. Ele foi modelo da Burberry.
Sim. Ele sempre vinha com a roupa inteira da Burberry. Eu estava, porr* você. Dê-me uma folga. Vamos.
P: Tem algum namorado que já te traiu?
Deixe-me pensar nisso. Talvez não, não que eu saiba. Eu tenho certeza. Eu acho que eu sempre saberia, mas eu não sei. Aquela garota melhor tomar cuidado, se eu descobrisse. Eu não sei. Não que eu saiba, mas eu tenho certeza.
P: Qual você acha que é a mensagem do filme para adolescentes?
Lembre-se sempre que você está crescendo e que crescer significa que você vai cometer alguns erros. Não se culpe. Nem pense nisso como um erro. Pense nisso como uma experiência. É como ter uma pequena cicatriz. É bom. Dá-lhe caráter. Então, quando você está mais velho e você tem filhos ou qualquer outra coisa, lembre-se de compreender e lembrar o que sentiu então.
P: Eu gosto do seu anel.

Ele diz no interior - é gravado. Ele diz: “Liam” é para o Liam. Ele que deu para mim.

 

Tradução e Adaptação: Eduarda – MCyrus.com

Fonte

TAGS:
comentários

Top